Sua porta de entrada para a França
  Loja Online

Mas qual delas é a verdadeira Sorbonne?

Publicado em: 17 de maio de 2019

Mas qual delas é a verdadeira Sorbonne? Panthéon-Sorbonne? I, IV, X? E a Université de Paris? Temos uma novidade pra vocês: todas fazem parte do complexo da Sorbonne! São 12 no total, e hoje vamos explicar direitinho as dúvidas que você, que visita regularmente o Universidades Francesas, sempre teve sobre essas universidades públicas parisienses (e nós também!).

 

O nascimento da Sorbonne com a Université de Paris

A Sorbonne nem sempre foi dividida dessa forma. Desde sua criação, em 1170 sob o nome de Université de Paris, ela manteve uma unidade coesa entre as disciplinas até então lecionadas: teologia, direito, medicina e artes. A instituição recebeu esse nome em homenagem a seu fundador Robert de Sorbon, aliado do então rei da França, Louis IX. É nesse contexto que a Universidade de Paris surgiu, resultado de uma articulação entre as instituições de ensino da cidade.

A essa altura, as únicas universidades propriamente ditas que haviam sido criadas eram a Universidade de Bolonha, na região da atual Itália, em 1088, e a de Oxford, no Reino Unido, em torno de 1096. Antes destas ainda, já funcionavam a Universidade al Quaraouiyine, no Marrocos e a Universidade de Al-Azhar, no Egito, anteriores até ao conceito de Universidade.

O prestígio internacional da Sorbonne é tão antigo quanto à própria universidade. As disciplinas mencionadas acima eram assistidas por nativos de quatro nações: França, Picardia (Picardie), Normandia (Normandie) e Inglaterra. Por lá, passaram personalidades como Tomás de Aquino, Lévi-Strauss e Simone de Beauvoir.

 

Criação das unidades autônomas

Foi só no contexto dos movimentos de Maio de 1968 que a Sorbonne se dividiu em 13 unidades autônomas, o que explica o porquê das universidades parisienses terem sempre um número em seus nomes.

As mobilizações dos estudantes contra as autoridades da instituição começaram e rapidamente se espalharam nos corredores da faculdade Paris X – Nanterre, acabando por culminar em uma grande greve de trabalhadores.

Essa divisão, entretanto, comprometeu a histórica notoriedade da Sorbonne, inclusive no âmbito internacional. Embora até 2018 três das mais importantes unidades ainda comportarem o nome original:  Panthéon-Sorbonne,  Sorbonne Nouvelle e  Paris-Sorbonne, elas acabavam sendo mais conhecidas por seus números (respectivamente Paris I, Paris III e Paris IV), o que dificulta o reconhecimento internacional. Em função dessa situação, estão sendo colocadas em prática tentativas de reunir as unidades. Em janeiro de 2018, a Paris IV e a Université Pierre et Marie Curie (UPMC), duas dissidentes da Sorbonne, se fundiram na nova Sorbonne Université, e em março de 2019, foi anunciada a união da Paris V e Paris VII na Université de Paris.

 

Quais são as 12 “Sorbonnes”?

 

Université Panthéon-Sorbonne – Paris 1

(Place du Panthéon)

A primeira das “Sorbonnes” abriga cerca de 40 mil estudantes. Ela é especializada em humanidades, sobretudo nas áreas de: administração, ciências sociais, direito público e ciências políticas. A Paris 1 dispõe de 50 bibliotecas e diversos centros de documentos especializados e, justamente pela quantidade crescente de alunos desde sua criação, possui centros espalhados por toda a cidade.

Principais campi:

 

  1. Centre Saint-Charles: Artes Plásticas
  2. Centre Pierre Mendès-France: Ciências Humanas, Econômicas e Administração
  3. Centre de recherches historiques et juridiques: Master em História do Direito
  4. Centre René Cassin: Direito
  5. Maison des Sciences Économiques: Pesquisa e Master em Economia e Matemática Aplicada
  6. Centre Broca: Turismo e Administração de Empresas

Por lá, já passaram importantes personalidades políticas que vieram a constituir o quadro institucional tanto da França como de outros países. Entre elas estão Alpha Condé, político guineense e atual presidente da Guiné desde 2010, Chantal Jouanno, ministra do Esporte da França entre 2010 e 2011 e 12 vezes campeã francesa de karatê, e Jean-Louis Borloo, que teve passagens pelos ministérios franceses de Assuntos Sociais, Economia e Finanças e Meio Ambiente.

 

Université Panthéon Assas – Paris 2

(Campus Vaugirard)

Na redistribuição da Sorbonne na década de 70, a Paris 2 herdou as faculdades de direito privado e economia. Primeira universidade jurídica da França, portanto, a Assas possui uma excelente reputação e uma ampla formação no setor.

Embora a Paris 2 seja especializada na área do direito, ela também oferece cursos de Administração e Ciência Política, além da supracitada Economia. Os principais campi da universidade se localizam em áreas centrais de Paris.

 

  1. Panthéon: Estudos Judiciários, Criminologia e Direito Penal, Altos Estudos Internacionais e Direito Romano.
  2. Assas: Direito e Ciências Econômicas.
  3. Vaugirard: Direito de Negócios.
  4. Charcot: Economia e Administração.

François Hollande, ex-presidente da França, e Joaquim Barbosa, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal brasileiro, passaram pela instituição.

 

Université Sorbonne Nouvelle – Paris 3

(Site Sorbonne)

A Paris 3 é a casa dos linguistas e especialistas da comunicação. A universidade é qualificada por seu ensino nas áreas de Letras, Ciências da Linguagem, Línguas, Artes Cênicas e Comunicação.

Em 2017, cogitou-se uma fusão da Paris 3 com a Paris 5 e a Paris 7 prevista para janeiro de 2019, decisão altamente contestada por estudantes e pela comunidade acadêmica. Assim como os principais sindicatos estudantis, nove das dezesseis “UFRs” (Unidade de Formação e Pesquisa) da Paris 7 se pronunciaram contra a mudança, sobretudo pela sobrecarga que cairia sobre os funcionários, com a previsão de 90 mil estudantes em um só campus. Em março de 2019, a Paris 5 acabou por se fundir à Paris 7, o que demonstra o esforço da Sorbonne de voltar a estrelar nos grandes rankings universitários internacionais.

Os campi da Paris 3 se distribuem pela capital até o extremo oeste:

 

  1. Site Sorbonne: Literatura, Mundo Anglófono, Francês Língua Estrangeira
  2. Site Censier: Literatura e Linguística, Estudos Germânicos, Árabes, Hebraicos, Indianos, Iranianos, Ibéricos e Latinoamericanos, Comunicação e Mídias, Cinema e Audiovisual
  3. ESIT: Escola de intérpretes e tradutores
  4. IHEAL: Estudos da América Latina

A Paris 3 fez parte da trajetória estudantil de grandes cineastas franceses como Cédric Klapisch e Olivier Assayas, e da prestigiada escritora argelina Latifa Ben Mansour.

 

Sorbonne Université

(Campus Sorbonne)

Victor Hugo e Louis Pasteur, eternizados em estátuas na entrada da Sorbonne Université, simbolizam a união entre a literatura e as ciências, representando a proposta da nova universidade.

A Sorbonne Université é o resultado da fusão entre a antiga Paris 4, a Université Pierre et Marie Curie e o Museu de História Natural. Dentre os seus 55.300 estudantes, 10.200 são estrangeiros, e ela já aparece em altas posições em importantes rankings internacionais. No Academic Ranking of World Universities de 2018 (Ranking Acadêmico Global de Universidades), também conhecido como Ranking de Shanghai, a Sorbonne Université foi prestigiada com o 1º lugar na França, 9º na Europa e 36º no mundo.

A universidade une as áreas de Letras&Musicologia lecionadas pela antiga Paris 4, agora formando a maior faculdade de Musicologia da França, a área de Medicina, especialidade da antiga UPMC e Ciências e Engenharia, propondo formações de excelência nesses setores.

Os principais campi são divididos de acordo com sua área de especialização:

 

Na faculdade de Letras:

  1. Campus Clignancourt
  2. Campus Malesherbes
  3. Campus Sorbonne

Na faculdade de Medicina:

  1. Campus des Cordeliers
  2. Campus Pitié-Salpêtrière
  3. Campus Saint-Antoine

Na faculdade de Ciências e Engenharia:

  1. Campus Pierre et Marie Curie

 

Université Paris Descartes – Paris 5

(Faculté de Médecine)

A partir da fusão com a Paris 7 e o Institut de Physique du globe de Paris, as instituições passam a constituir a Université de Paris. Até este momento, a Paris 5 constituía um centro de formação em Humanidades e Ciências da Saúde, especializando-se em Medicina, Biomedicina, Direito, Computação, Economia e Psicologia.

  1. Ciências, Biomedicina e Ciências Humanas e Sociais.
  2. Cirurgia Dental
  3. Direito, Economia e Administração
  4. Tecnologia
  5. Medicina
  6. Farmácia
  7. Psicologia

A nova Université de Paris vai integrar as áreas de conhecimento das suas antecessoras, oferecendo cursos no domínio da Saúde, das Ciências, das Sociedades e Humanidades e em parceria com o Institut de physique du globe de Paris.

Alguns dos ex-alunos notáveis da Paris 5 são Olivier Brandicourt, físico e CEO da multinacional francesa Sanofi e Claudie Haigneré, a única mulher francesa que já foi para o espaço.

 

Université Paris Diderot Paris 7

(Campus Rive Gauche)

Antes da fusão com a Paris 5 que resultou na nova Université de Paris, a Paris 7 abrigava cerca de 26 mil estudantes de humanidades, ciências ou medicina. Batizada em homenagem ao criador da Enciclopédia, a universidade contava com 2.300 educadores e 1.100 funcionários. As formações lá propostas eram: Artes, Letras, Línguas, Economia, Administração, Ciências da Saúde, Tecnologias e Ciências Sociais.

  1. Campus Paris Rive Gauche: Campus principal
  2. Charles V: Inglês
  3. Campus Javelot: Geografia, História e Ciências Sociais
  4. Garancière: Faculdade de Cirurgia Dental
  5. Bichat-Beaujon: Medicina
  6. Lariboisière Saint-Louis: hematologia
  7. Unité Sciences humaines cliniques: Ciências Humanas Clínicas

Entre as personalidades mais importantes que passaram pela Paris 7 como professores, estão George Fitzgerald Smoot, vencedor do Nobel de Física de 2006 e Jean Dausset, vencedor do Nobel de Fisiologia e Medicina de 1980.

 

Université Paris 8

via https://micefa.org/

Em 1969 inaugurava-se o Centre Universitaire Expérimental de Vincennes (Centro Universitário Experimental de Vincennes) como um dos frutos dos movimentos de Maio de 1968. Vincennes havia chegado com uma proposta inovadora e democratizante, a partir da iniciativa de sociólogos: atender os trabalhadores, sendo a primeira universidade que ofereceu cursos noturnos. Três anos depois, em 1971, a UCAM vira oficialmente a Paris 8, agora reconhecida pelo Estado. Desde então, a Paris 8 vem traçando sua notoriedade sobretudo no âmbito das Artes e das Ciências Humanas e Sociais. Não é de surpreender que os alunos dessa universidade já tiveram Gilles Deleuze e Michel Foucault como seus professores.

Além desses, dois grandes filósofos formados na Paris 8 foram o francês Félix Guattari e o esloveno Slavoj Žižek.

A Université de Paris, atualmente, agrega todas as suas unidades de ensino no campus principal, em Saint-Denis, ao norte de Paris.

 

Université Paris Dauphine

(Campus Porte Dauphine)

A única instituição francesa que atua como universidade e também como grande école. A instituição é internacionalmente reconhecida pela sua expertise nos campos de Finanças, Economia, Direito, Matemática e Estratégia de Negócios. A Dauphine pressupõe altos padrões de seleção, justificando as distinções honorárias no Examen National du Baccalauréat conquistadas por cerca de 90% dos seus estudantes. Além dos campi internacionais em Tunis, Londres, Madrid e Casablanca, suas 3 unidades francesas são divididas entre a Paris central e periférica.

  1. Porte Dauphine: Economia, Direito e Matemática
  2. La Défense: Finanças
  3. IPJ: Jornalismo

Algumas das pessoas mais influentes que marcaram a Dauphine foram Thierry Bolloré, CEO do grupo Renault, Cédric Villani, vencedor da Medalha Fields em 2010 e Nassim Nicholas Taleb, matemático libanês, megainvestidor e professor do Instituto Politécnico da Universidade de Nova Iorque.

 

Université Paris Nanterre

A décima instituição-filha da Sorbonne possui o segundo maior campus da França, perdendo só para Nantes, com uma piscina olímpica e um estádio próprio! Ela recebe cerca de 40 mil estudantes por ano nas áreas de Ciências Sociais, Filosofia, Literatura, História, Linguagem e Linguística, Economia, Direito e Ciências Políticas. Como sugere o nome, a universidade com seu campus único fica na região de Nanterre, no distrito de La Défense, subúrbio parisiense.

Tanto Nicolas Sarkozy, ex presidente francês, como o atual Emmanuel Macron, tiveram passagens por Nanterre.

 

Université Paris-Sud

(Faculdade Politécnica do Campus Orsay)

A Paris 11 é reconhecida pelo seu prestígio nas áreas de Ciências e Matemática, oferecendo formações de qualidade também em Física, Química e Medicina. A universidade conta com 5 campi, sendo eles respectivamente em Orsay, Cachan, Châtenay-Malabry, Sceaux e Kremlin-Bicêtre, regiões de subúrbios parisienses.

  1. Faculté Jean Monnet (Sceaux): Direito, Economia e Administração
  2. Faculté de médecine (Kremlin-Bicêtre): Medicina
  3. Faculté de Pharmacie (Châtenay-Malabry): Farmácia e Biologia Médica
  4. Campus Orsay: Ciências, Esportes e Engenharia
  5. IUT Cachan: Engenharia Elétrica, Mecânica e de Produção e Informática Industrial

Atual professora da instituição, Agnès Barthélémy, física especialista em nanoestruturas, está entre os grandes nomes que passaram pela Paris-Sud.

 

Université Paris-Est Créteil Val de Marne

A antiga Université Paris XII Val de Marne atualmente constitui um centro multidisciplinar, oferecendo especializações em diversos campos do conhecimento. Ela está presente na região de Créteil, importante a ponto de batizá-la, com unidades dispersas entre os departamentos de Val-de-Marne, Seine-et-Marne e Seine-Saint-Denis. Podem procurar sobre a UPEC interessados nas áreas de Direito, Artes e Humanidades, Ciências e Tecnologia, Economia e Desenvolvimento, Administração e Comércio, Ciência Educacional e Ciências Sociais.

Atual professora da UPEC e ex-ministra do Meio Ambiente, Corinne Lepage é uma personalidade que representa a universidade.

 

Université Paris 13

via https://www.univ-paris13.fr/

Última, mas longe de ser a menos importante, a Paris 13 conclui as instituições “filhas” da Sorbonne. Antiga Paris-Nord, a Paris 13 foi renomeada em 2014, e forma estudantes nas áreas de Tecnologia, Letras e Humanidades. A universidade está presente em cinco campi: Villetaneuse, Saint-Denis (onde localiza-se o Institut universitaire de technologie de Paris XIII), La Plaine Saint-Denis, Bobigny (que abriga o Instituto de Tecnologia e Medicina) e o Argenteuil.

  1. Campus Villetaneuse: Letras, Línguas, Ciências Humanas, Sociais e Políticas, Economia e Administração
  2. Campus Bobigny: Medicina, Saúde e Biologia Humana
  3. Campus Saint-Denis: Tecnologia
  4. Campus Argenteuil: Medicina, Saúde e Biologia Humana, Economia e Administração

Ambos membros da Assembleia Nacional, Julien Dray e Daniel Goldberg estudaram na Paris 13, assim como o ciclista bicampeão do Tour de France, Laurent Fignon.

 

Tout est compris ?

Agora que você conhece o funcionamento, localização e especialidade de todas as Sorbonnes, tenho certeza que a vontade de estudar em alguma dessas prestigiadas instituições só aumentou. Seu diploma de proficiência está em mãos? O grupo IFESP, especializado em estudos da França, organizou um miniguia para você consultar gratuitamente as datas de cada prova de proficiência em 2019. Aproveite e cadastre-se para obter mais informações:

 

E para garantir sucesso nos exames, o Curso de Francês Online oferece diversos cursos preparatórios! Confira o Preparatório TCF, o Preparatório DELF B1 e o Preparatório DELF B2, e, se quiser ter um gostinho de como é ser um aluno CFOL, experimente gratuitamente nossa plataforma:

últimos artigos

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *