Sua porta de entrada para a França
  Loja Online

Estudar Medicina ou Farmácia na França

Publicado em: 14 de julho de 2015

Você quer se tornar médico ou farmacêutico e quer se formar na França? Saiba tudo sobre os estudos em Medicina e Farmácia na França.

A reforma de 2010

Em 2010, houve uma reforma do sistema dos estudos em Saúde na França. Agora, os estudos para se formar para 4 especialidades ­– Medicina, Odontologia, Farmácia e Obstetrícia – começam com um primeiro ano de estudos comum às 4 especialidades: o PACES (Primeiro Ano Comum para os Estudos em Saúde).

Com essa reforma, os estudos de Saúde foram integrados ao sistema LMD (Licence, Master, Doctorat – Graduação, Pós-Graduação, Doutorado). Ao final do PACES, os estudantes têm que prestar um concurso para ingressar no ano superior da especialidade. Esse concurso é muito seletivo, apenas 13-15% dos estudantes conseguem passar no ano superior. O concurso tem um numerus clausus, ou seja, um número limitado de vagas, para ingressar no ano superior de cada especialidade.

 Os estudos em Medicina

 Para se tornar médico na França, você terá que estudar pelo menos 9 anos para médico generalista e até 11 anos para se especializar (cirurgião, pediatra, ginecologista, etc.). Depois do PACES (Primeiro Ano de Estudos Comum aos Estudos em Saúde). Em 2013-2014, foram oferecidas 7 492 vagas em nível nacional.

Só depois que se passa no concurso, é que se ingressa no ano superior da Medicina propriamente dita para um primeiro ciclo de 2 anos de estudos. Durante os 2o e 3o anos de medicina, você terá cursos magistrais, TD (Trabalhos Dirigidos) com disciplinas como, por exemplo, fisiologia, bacteriologia, anatomia, patologias, inglês medical, além de estágios obrigatórios. Durante o verão, ao final do primeiro ano, os estudantes realizam estágios clínicos de iniciação. Ao completar três anos de estudos, os estudantes recebem o DGFSM (Diploma Geral de Formação em Saúde Medicinal), do nível Graduação – Licence.

Os 4o, 5o e 6o anos de medicina são anos bem puxados. Por outro lado, eles permitem adquirir uma formação médica completa, além de preparar, para a próxima seleção: as ECN (Provas Classificatórias Nacionais) para seguir para a residência hospitalar (internat). O programa de cursos foca nas patologias, sua terapêutica e sua prevenção. A prática clínica se torna sempre mais presente. Os estudantes são ao mesmo tempo estudantes e empregados da Assistência Pública, com estágios de meio-período no hospital. Ao final dos 6 anos de estudos, os estudantes recebem o DFSAM (Diploma de Formação Aprofundada em Ciências Médicas), reconhecido como de nível Master.

Os estudantes terão que prestar, durante dois dias, as ECN (Provas Classificatórios Nacionais). O resultado dessas provas determinará um ranking para que os estudantes possam escolher sua especialidade e o lugar de estudos. Só os estudantes melhor classificados poderão escolher sua área de especialização e lugar de formação para realizar sua residência hospitalar. Algumas especialidades (ginecologia, biologia médica, saúde pública e saúde social, medicina do trabalho) têm um número de vagas bem limitado.

A residência dura entre 3 e 5 anos. Os estudantes fazem pelo menos 6 estágios semestrais e acompanham cursos também teóricos (seminários e aulas). Finalmente, os estudantes preparam uma tese de pesquisa para obter o Diploma de Estado de Doutor em Medicina.

Estudar Medicina Farmácia França

Os estudos em Farmácia

Para se tornar farmacêutico, você precisa estudar pelo menos 6 anos para ser Doutor em Farmácia ou 9 anos para se especializar ou orientar na área de pesquisa. Depois do PACES, você tem que prestar um concurso para ingressar no ano superior específico da formação.  Em 2013-2014, tinham 3 099 vagas abertas.

Os 2o e 3o anos de estudos são voltados ao estudo de disciplinas teóricas e aplicadas à saúde (estudos dos grandes sistemas do corpo humano, bioquímica, biologia humana e vegetal, infectologia, farmacologia, bacteriologia, química terapêutica, etc.). Ao mesmo tempo, são realizados trabalhos práticos por meio de testes, manipulações e estágios obrigatórios. Desde o 3o ano, são oferecidas disciplinas escolhidas em função da orientação contemplada: “oficina” (voltada ao varejo), indústria e hospitalar. Depois de 3 anos de estudos, os estudantes obtêm o DFGSP (Diploma de Formação Geral em Ciências Farmacêuticas) do nível Graduação.

No começo do segundo semestre do 4o ano, os estudantes devem escolher uma especialidade entre três: “oficina”, para trabalhar nas farmácias; indústria-pesquisa, para trabalhar na indústria farmacêutica; e residência, para trabalhar em farmácia hospitalar; além da biologia médica ou a área de inovação farmacêutica e pesquisa. Durante o 5o ano, chamado de “hospital-universitário”, os estudantes passam a metade do seu tempo no hospital e a outra metade na universidade acompanhando cursos especializados. Ao final dos 5 anos de estudos, os estudantes obtêm os DFSAP (Diploma de Formação Aprofundada em Ciências Farmacêuticas) com o nível de Master.

Depois de 5 anos de estudos, os estudantes que escolhem as especialidades de “oficina” ou indústria farmacêutica, de ciclo curto: um ano adicional de estudos para se especializar. O 6o ano se divide entre a prática no hospital (estágio obrigatório de 6 meses) e cursos na universidade. Ao final do 6o ano, os estudantes obtêm o Diploma de Estado de Doutor em Farmácia depois de apresentar uma tese. Os estudantes que escolhem a residência têm que prestar um concurso nacional (para o ano 2013-2014, havia 478 vagas). Os que passam no concurso são classificados para começar a residência que dura 4 anos durante os quais os estudantes são remunerados. Os estudantes podem escolher entre três especializações: biologia médica, farmácia ou inovação na pesquisa farmacêutica. Desde o primeiro ano da residência, o estudante paga pelo menos 16 500 euros por ano. Ao final dos 4 anos de residência, o estudante apresenta uma tese para obter o DES (Diploma de Estudos Especializados).

É muito recomendado complementar as especializações industrial e hospitalar com um Master específico para a área escolhida: produção de remédios, legislação farmacêutica, meio ambiente, genética, etc. Esses Masters se realizam em paralelo aos estudos em farmácia. É preferível começar ao final do 3º ano de estudos.

Estude Medicina ou Farmácia na França com a ajuda do IFESP!

Você quer saber mais, obter mais informações, tirar dúvidas ou conversar sobre o seu projeto de estudos, entre em contato e/ou agende uma entrevista de orientação acadêmica personalizada.

Ajudamos os candidatos de todo o Brasil a montar o dossiê de candidatura para estudos e bolsas na França e a conduzir os trâmites administrativos relativos à inscrição, além de propor cursos preparatórios intensivos ao TCF, DELF e DALF exigidos pelas universidades francesas.

 

últimos artigos

7 comentários

  1. A respeito do PACES, tenho três perguntas:
    a) Ele já é considerado como parte do estudos em nível superior na França, ou poderia se dizer (sem nenhum julgamento pejorativo) que é um “cursinho pré-vestibular da área de Saúde”?
    b) Ele é gratuito, ou, caso seja pago, tem possibilidade de bolsa?
    c) Estrangeiros não-europeus podem prestar e conseguir a gratuidade ou bolsa?

    Imensamente grato pelas respostas.
    Francisco

    1. Bonjour Francisco,
      O PACES é o primeiro ano de estudos comuns na área da saúde. Concluído o PACES, os estudantes prestam concurso para uma das seguintes especialidades: medicina, odontologia, farmácia ou obstetrícia. Em relação aos custos, a anuidade estimada em uma universidade pública francesa é de 200-400 euros, mas existe a possibilidade de conseguir bolsas de estudos. Na França, não existe diferença entre o estudante francês e o estudante estrangeiro, logo você pode se candidatar às bolsas. Acredito que você também irá se interessar por estes artigos:
      http://www.universidadesfrancesas.com.br/oportunidades-estudos-medicina-na-franca/
      http://www.universidadesfrancesas.com.br/primeiro-ano-comum-estudos-saude-franca-medicina-odontologia-farmacia-obstetricia/
      Para obter mais informações sobre cursos de medicina, oferta de bolsas e possibilidades de estudos na França, agende uma orientação acadêmica conosco: https://cursodefrancesonline.com.br/orientacao-academica/

      À bientôt

  2. ”Os 4o, 5o e 6o anos de medicina (Master), os estudantes são ao mesmo tempo estudantes e empregados da Assistência Pública, com estágios de meio-período no hospital.” Ou seja, a partir do quarto ano os estudantes ganham $ dinheiro? Tem ideia do valor?

  3. A respeito do PACES, tenho três perguntas:
    a) Sim, o PACES é considerado primeiro ano da Licence. Não, diferentemente do Studienkolleg da Alemanha, o PACES não é um pré-vestibular, pq se você reprovar em medicina nele, você pode entrar em outra área (direito, economia, ciências políticas) ou na saúde (fisioterapia, biomedicina, terapia ocupacional) já no segundo ano da Licence.
    b) Não, ele é pago, porém com o mesmo baixo valor de uma Licence 1.
    c) Estrangeiros não-europeus podem prestar e pagam o mesmo que um europeu ou francês, sobre Bolsas moradia não tenho mais detalhes.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *