Sua porta de entrada para a França
  Loja Online

4 pensadores franceses que todos os amantes da Filosofia precisam ler!

Publicado em: 19 de agosto de 2020

Não há como negar: quando consideramos o nascimento e o desenvolvimento da Filosofia Moderna, nenhum outro país contribuiu de maneira tão marcante e decisiva quanto a França! 

Ao longo dos últimos cinco séculos, teorias de incontáveis filósofos franceses cruzaram fronteiras, atravessaram continentes e influenciaram todo o pensamento ocidental. Montaigne, Montesquieu, Rousseau, Comte, Deleuze, Foucault, Guy Debord, Derrida… Quantas vezes já não nos deparamos com esses nomes?

Neste artigo, vamos destacar quatro pensadores franceses que, somados aos acima já mencionados, fizeram colaborações de extrema importância e se consagraram mundialmente, de modo que as suas obras são imprescindíveis para o estudo da Filosofia.

1. Descartes

Tendo também estudado Matemática e Física, René Descartes (1596-1650), um dos pensadores mais respeitados do mundo, é considerado o pai da Filosofia Moderna e o grande fundador da tradição racionalista

Discutindo, por exemplo, a ideia de que a razão é inata ao ser humano e as noções de ‘alma’ e ‘corpo’, Descartes escreveu obras importantíssimas, tais quais Discurso do Método e Meditações metafísicas. Você, com certeza, já ouviu uma das principais formulações do filósofo: “Penso, logo existo”.

2. Voltaire

François Marie Arouet (1694-1778), conhecido como Voltaire, foi um dos principais nomes do Iluminismo francês, de maneira que, em sua obra, é recorrente o tema da tolerância e do respeito às liberdade individuais.

Voltaire escreveu muito: sua obra é extensa e variada, já que o pensador explorou, desde cedo, os mais diversos gêneros textuais. Vale destacar o conto filosófico Cândido, ou o otimismo, um dos escritos voltairianos mais lidos de todos os tempos.

3. Sartre

Fazendo um salto temporal em direção ao século XX, encontramos Jean-Paul Sartre (1905-1980). Grande influência para o pensamento contemporâneo, o filósofo francês se dedicou à teorização do existencialismo.

Dentre suas obras, vale destacar o romance A náusea, em que um protagonista atormentado reflete sobre a existência e sobre a condição humana. Seu principal livro, porém, é O ser e o nada, em que Sartre fundamenta a teoria existencialista.

4. Beauvoir

Existencialista assim como Sartre, com quem manteve um relacionamento durante toda a sua vida, Simone de Beauvoir (1908-1986) é um nome central quanto se  considera o pensamento feminista do século XX e suas obras são de inquestionável relevância ainda nos dias de hoje.

Escreveu, por exemplo, Todos os homens são mortais e A mulher desiludida. E em O Segundo Sexo, seu livro mais renomado, Beauvoir refletiu sobre a condição da mulher no que diz respeito à psicologia, à sexualidade, à sociedade e também à política. 

Temos certeza de que, se você é um amante da Filosofia, te deixamos com vontade de ler os autores e os livros citados! Nossa dica é: não perca a oportunidade de estudar francês e, assim, redescobrir os mais incríveis filósofos franceses, lendo-os no original.

últimos artigos

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *