Sua porta de entrada para a França
  Loja Online

Perguntas Frequentes (FAQ)

Candidaturas

Como é feita a seleção das instituições francesas?

Nível de francês: quais os requisitos exigidos?

Uma excelente nota no teste de proficiência da língua garante minha admissão em uma instituição francesa?

Ter cidadania e passaporte europeu figuram alguma vantagem no meu processo de candidatura?

O que é Campus France?

Por intermédio do Campus France é possível realizar uma candidatura para qualquer instituição francesa?

Quais os procedimentos para adquirir um visto para França?

Validação de diplomas

Preciso validar meus diplomas brasileiros antes de ir para França?

A Graduação brasileira é reconhecida na França?

Consigo transferir meu curso de Graduação no Brasil para França?

Faço um curso de Graduação no Brasil. Se eu me candidatar nessa mesma formação na França, consigo eliminar matérias já cursadas aqui?

Um diploma adquirido em uma instituição francesa é válido em outros países?

Como validar o diploma francês no Brasil depois de formado?

Bolsas de Estudos

É verdade que existe uma idade limite para ter direito às bolsas de estudo na França?

Quais os principais órgãos que ofertam bolsas de estudos na França para estudantes brasileiros?

Quais as áreas do conhecimento mais contempladas por bolsas de estudo?

Qual o valor das bolsas de estudo? Elas suprem todos os meus gastos na França?

Estudos na França

Existe uma idade limite para ingressar em uma instituição francesa?

Existe uma prova para ingressar numa instituição francesa?

Existe a possibilidade de realizar estudos na França ministrados em inglês?

É possível trabalhar e estudar durante meus estudos na França?

Posso realizar um curso de francês na França?

Sistema de Ensino

O que é Sistema LMD?

Quando tem início o ano letivo francês?

É possível ingressar numa formação francesa no início do ano?

Todas as áreas do conhecimento permitem a realização de estudos em Universidades públicas francesas?

Quais as diferenças entre as Grandes Écoles e as Universités?

Qual a diferença entre Master Recherche e Master Professionnel?

Quais os requisitos gerais para fazer doutorado na França?

O IFESP

O que faz o IFESP?

O que é Orientação Acadêmica e no que ela pode me ser útil?

Não tenho nenhum conhecimento da língua francesa. Quanto tempo preciso, em média, para atingir o nível de língua exigido pelas instituições francesas?

Como entro em contato com o IFESP?

Viver na França

Preciso falar francês para morar na França?

Morando na França terei direito a que tipos de serviços e benefícios?

Quais os custos com Seguro Saúde?

Quero realizar meus estudos na França. Minha família pode me acompanhar nesse intercâmbio?

É verdade que o Governo francês ajuda com custos de moradia?

Testes de Francês

Qual a diferença entre DELF/DALF e TCF?

O que é TCF-DAP?

Como é feita a seleção das instituições francesas?

As instituições francesas conectadas ao Campus France recebem sua candidatura via plataforma online, conforme datas pré-estabelecidas (instituições que não são conectadas ao Campus France seguem calendário próprio e recebem candidaturas diretas). Após este período, inicia-se a etapa de seleção dos candidatos. A seleção por parte das instituições francesas é feita através da análise detalhada do dossiê de candidatura do interessado, que deve conter: histórico escolar, diploma, currículo, cartas de recomendação e motivação nos padrões franceses e nível de proficiência na língua.

Nível de francês: quais os requisitos exigidos?

Cada instituição francesa tem autonomia para impor seus próprios requisitos de nível de língua. De modo geral, exige-se no mínimo um nível intermediário-avançado (B2-CECR) para Graduação e nível avançado (C1-CECR) para Pós-graduação e Doutorado. De qualquer maneira é válido ressaltar que as formações na França são, em geral, ministradas na língua francesa e então, quanto maior o nível de proficiência na língua, mais facilidade o estudante terá em acompanhar o curso desejado.

Uma excelente nota no teste de proficiência da língua garante minha admissão em uma instituição francesa?

Não, a comprovação do nível de francês não é o único critério de seleção das instituições francesas (apesar de ser sempre um diferencial ter o nível mais alto possível). Um bom dossiê de candidatura será analisado de forma global segundo diversos critérios: coerência no pedido, percurso acadêmico, plano de estudos, motivação, etc. E a boa apresentação desse dossiê será bastante importante no processo de admissão das instituições.

Ter cidadania e passaporte europeu figuram alguma vantagem no meu processo de candidatura?

Não. A França não faz distinção entre europeus e brasileiros no processo de candidatura e a seleção dos estudantes por parte das instituições francesas é feita através da análise de: perfil acadêmico, percurso de estudos, coerência na demanda, nível de proficiência na língua, motivação, etc. Recomendamos, inclusive, que o estudante faça o processo de candidatura como brasileiro (mais oportunidades de bolsas e procedimento mais simples no Campus France). No mais, o passaporte europeu o auxiliará nos trâmites de trabalho, já que nestes casos você não depende de visto para poder trabalhar no país.

Importante: para os casos em que o candidato tenha passaporte francês, o processo de candidatura deve ser feito diretamente com a universidade francesa de interesse (o Campus France não faz o intermédio desse tipo de candidatura).

O que é Campus France?

Campus France é um órgão francês vinculado ao Serviço de Cooperação e de Ação Cultural da Embaixada da França no Brasil, responsável por fazer a ponte administrativa entre os estudantes brasileiros e as instituições francesas de ensino superior. É através da plataforma Campus France, 100% online, que são feitas as candidaturas para instituições conectadas, de forma centralizada, única e seguindo um calendário pré-estabelecido. É também um procedimento pré-consular obrigatório para obtenção do visto de categoria estudante.

Por intermédio do Campus France é possível realizar uma candidatura para qualquer instituição francesa?

Não. O Campus France está conectado à maioria das instituições de ensino superior francesas, mas não todas (podemos citar como exceções as universidades Assas Paris 2 e Sciences Po, por exemplo). Para os casos em que o Campus France não faça esse intermédio, o estudante brasileiro deve se candidatar diretamente às instituições de interesse, estando atento às datas e requisitos específicos dos estabelecimentos.

Quais os procedimentos para adquirir um visto para França?

Uma vez recebida a carta de aceite da universidade, o estudante pode dar início ao pedido do visto. O procedimento de obtenção de visto é um dos últimos a serem feitos no processo de candidatura aos estudos na França, mas nem por isso menos importante. Candidato interessado em adquirir um visto deve: ter um passaporte válido, comprovar renda (cerca de 650 euros/mês), ter adquirido seguro saúde que o assegure desde a data da viagem de ida até pelo menos o início das aulas, ter atestado de moradia pelo período mínimo de três meses e ter passado pelo procedimento pré-consular no Campus France. O requerimento de visto é feito diretamente no Consulado da França no Brasil.

Preciso validar meus diplomas brasileiros antes de ir para França?

Não. Os estudantes brasileiros que se candidatam aos estudos na França devem cumprir as condições de seleção determinadas pela instituição francesa de desejo, que funcionam segundo a quantidade de anos estudados no Brasil: 1 ano no Brasil permite ingresso no 2º ano francês; com dois anos estudados aqui, já pode ingressar no 3º ano lá; para a pós-graduação é exigido que o estudante tenha completado a graduação aqui.

Não é, então, necessário que o candidato tenha um reconhecimento oficial do ministério da educação francês em relação a seus diplomas brasileiros. A Universidade é autônoma para analisar o percurso de estudos do aluno e decidir em qual nível do ensino superior ele poderá ser enquadrado.

A Graduação brasileira é reconhecida na França?

Sim. Cada ano letivo completo cursado no Brasil é contabilizado também na França, ou seja, se você já completou um ano numa formação aqui no Brasil e candidatou-se para a mesma formação na França, conseguirá ingressar no segundo ano lá (L2) – desde que as grades curriculares das formações sejam semelhantes. Mas é importante mencionar que devido às diferenças nos sistemas de ensino superior francês e brasileiro, não existe equivalência direta de um diploma daqui, lá. O que acontece é que a estrutura da Graduação aqui no Brasil (4 a 5 anos de estudos contra 3 anos na França), permite que um estudante que concluiu sua Graduação aqui tenha grandes chances de ingressar numa Pós-graduação na França, na sua área de formação. É válido lembrar que a Universidade tem total autonomia para analisar o percurso de estudos do aluno e decidir em qual nível do ensino superior ele poderá ser enquadrado.

Consigo transferir meu curso de Graduação no Brasil para França?

Sim, mas não é como a transferência que conhecemos por aqui. Caso tenha iniciado um curso aqui no Brasil e queira terminá-lo na França, com obtenção de um diploma francês, poderá candidatar-se segundo a quantidade de anos estudados aqui. Por exemplo, com um ano completo aqui no Brasil você pode ingressar no segundo ano da graduação (L2) lá. Dois anos de estudos te levam ao terceiro ano L3) e com uma Graduação completa no Brasil você já pode pleitear uma vaga na Pós-graduação francesa. Sempre lembrando que a formação cursada no Brasil deve ser coerente com a da França e que o processo para ingresso na instituição francesa sempre recai no envio de um dossiê de candidatura.

Faço um curso de Graduação no Brasil. Se eu me candidatar nessa mesma formação na França, consigo eliminar matérias já cursadas aqui?

Não exatamente. Na França, a grade curricular de todos os anos já é pré-determinada e não é possível cursar apenas algumas disciplinas de um semestre. O que acontece, de fato, é que cada ano letivo completo de Graduação cursado aqui é contabilizado lá e, portanto, “elimina” um ano de estudos na França, desde que as disciplinas sejam semelhantes. Mas caso você tenha cursado um ano e meio aqui, só conseguirá “eliminar” o mesmo um ano lá. É válido lembrar que a Universidade tem total autonomia para analisar o percurso de estudos do aluno, seu currículo e matérias cursadas, para decidir em qual nível do ensino superior o aluno poderá ser enquadrado.

Um diploma adquirido em uma instituição francesa é válido em outros países?

Sim, o diploma adquirido em uma instituição francesa é válido em todos os países pertencentes à União Europeia. Estes países passaram por uma reorganização do Sistema Superior de Ensino e adotaram o chamado Sistema LMD: Licence, Master, Doctorat. A Licence (Bacharelado) tem duração de três anos. O Master (Pós-Graduação) dura outros dois anos, e o Doctorat (Doutorado) contempla mais três anos de estudos.

Como validar o diploma francês no Brasil depois de formado?

No caso da Graduação, a revalidação torna-se bastante complicada, visto que há diferença de número de anos estudados na França (3 anos) e no Brasil (4 a 5 anos). Já para os cursos de Pós-Graduação, a revalidação faz-se possível desde que uma instituição de ensino superior devidamente reconhecida pelo Ministério da Educação ofereça curso semelhante ou igual àquele cursado pelo estudante no exterior (ainda assim é possível que que a universidade brasileira exija que o aluno faça algumas matérias para complementar e conseguir o diploma daqui). No Brasil, de acordo com a regulamentação do Conselho Nacional de Educação, apenas as instituições públicas são encarregadas do processo de revalidação de diplomas. Assim, para solicitar a revalidação do diploma ou certificado, o interessado deverá, primeiramente, identificar a universidade pública, autorizada pelo Conselho Nacional de Educação, que ministre curso semelhante ao curso a ser revalidado e entrar com um requerimento de revalidação em uma dessas instituições.

É verdade que existe uma idade limite para ter direito às bolsas de estudo na França?

Sim, a maioria das bolsas de estudos oferecidas são destinadas a estudantes de até 30 anos para a Pós-graduação ou Mestrado (por exemplo, a Bolsa Eiffel, a Bolsa Saclay) e 35 anos para Doutorado. Porém, existem algumas oportunidades de bolsas sem limitação de idade (Bolsa Rhône-Alpes) ou com maior tolerância, como a Bolsa Victor Hugo que vai até 35 anos para Master e sem limite de idade para doutorado.

Quais os principais órgãos que ofertam bolsas de estudos na França para estudantes brasileiros?

Os estudantes brasileiros podem pleitear bolsas de estudos fornecidas por diversos organismos: bolsas do governo francês (Bolsa Eiffel), bolsas da União Européia, bolsas do governo brasileiro (Brafitec, Duplo Diploma), bolsas internacionais (Bolsa Erasmus Mundus), bolsas de instituições não governamentais (Fundação Estudar), bolsas de regiões francesas (Bolsa île-de-France), bolsas próprias de determinadas instituições (Bolsa Saclay, Bolsa Victor Hugo), etc.

Quais as áreas do conhecimento mais contempladas por bolsas de estudo?

De modo geral, áreas como engenharia, economia e gestão, direito e ciências políticas, ciências exatas, são mais contempladas por bolsas (a bolsa Eiffel, por exemplo, contempla essas áreas). Isso também se aplica quando dizemos que bolsas de mestrado e doutorado são mais comuns que bolsas para graduação (Bolsas como Saclay e Victor Hugo contemplam mestrados em diversas áreas: informática, saúde, artes, etc.). Ou seja, de qualquer forma, existem diversas oportunidades de bolsas de estudos (bolsas do governo francês , bolsas da União Europeia, bolsas do governo brasileiro, bolsas de organizações internacionais, bolsas de regiões francesas) e uma pesquisa cuidadosa e contínua merece ser feita neste sentido.

Qual o valor das bolsas de estudo? Elas suprem todos os meus gastos na França?

Os valores das bolsas variam porque são oriundas de diferentes órgãos e instituições: bolsas do governo francês (Bolsa Eiffel), bolsas da União Europeia, bolsas do governo brasileiro (Brafitec, Duplo Diploma), bolsas atribuídas por organizações internacionais ou não governamentais, bolsas de regiões francesas, bolsas próprias de determinadas instituições, etc. De modo geral, bolsas para a região de Paris pagam em torno de 1000€ mensais enquanto bolsas para outras cidades pagam cerca de 600€ por mês. Sempre lembrando que bolsas de estudo são bolsas de excelência (requerem que o candidato passe por seleção rigorosa, e avaliam percurso acadêmico e profissional) e são destinadas a contribuir com os custos de vida do contemplado (não se destinam ao pagamento das taxas administrativas da universidade e seguro saúde).

Existe uma idade limite para ingressar em uma instituição francesa?

Não. Para se ter uma ideia, até existe na Sorbonne uma universidade inter-idade para sêniores! Você pode realizar seu sonho de mudar de carreira e fazer uma graduação na França. Todos os anos o IFESP ajuda pessoas a transformarem suas vidas mudando de carreira. Temos casos de advogados que vão estudar gastronomia ou psicologia, profissionais do marketing indo estudar medicina. Seja na Graduação, Pós ou Doutorado, candidatos de todas as idades podem ser admitidos.

Existe uma prova para ingressar numa instituição francesa?

Não. Não existe vestibular ou prova para ingresso numa instituição francesa, isso porque todo estudante que concluiu o ensino médio – baccalauréat – tem direito garantido aos estudos de nível superior. Todo o processo de aceite é feito exclusivamente por análise do dossiê de candidatura, e este deve conter comprovante de proficiência na língua, último diploma, histórico escolar, currículo, carta de motivação, carta de recomendação, e será analisado pela instituição de ensino de forma autônoma segundo seus próprios critérios. (Para ingressar no primeiro ano da Graduação francesa, o candidato também deve comprovar que passou num vestibular na área de interesse).

Existe a possibilidade de realizar estudos na França ministrados em inglês?

Sim, existe. A maioria dos cursos em inglês é pago, mas existe uma pequena oferta de cursos 100% ou parcialmente ministrados em inglês nas universidades públicas. De qualquer forma, não é recomendável chegar à França sem nenhum conhecimento de francês, de modo que é aconselhável ter ao menos o nível básico da língua completo (A2).

É possível trabalhar e estudar durante meus estudos na França?

Sim, é possível, uma carga de 17h/semana é aceita, graças ao seu visto de estudante). No mais, cursos de Pós-graduação contam com possibilidade de realização de estágio nos padrões de estágio conhecidos no Brasil e bolsas de estudo podem ser pleiteadas para a Pós-graduação e Doutorado (para Graduação as bolsas de estudo são praticamente inexistentes). Mas é válido lembrar que os estudos na França são de tempo integral, o que exige planejamento para se trabalhar durante este período.

Posso realizar um curso de francês na França?

Sim, é possível. Esses cursos podem ser feitos em escolas privadas, mas também em Universidades públicas (menores custos e mais renome). O importante, nestes casos, é ficar atento à duração dos cursos. Se o curso durar menos de 3 meses, não há necessidade de obtenção de um visto. Se o curso tiver duração entre 3 e 6 meses, é preciso recorrer a um visto de curta duração = visto de residência que não permite estagiar ou trabalhar. Por fim, se o curso totalizar mais que 6 meses, um visto de estudante deverá ser obtido junto ao Consulado (com serviço pré-consular feito através do Campus France). Todos os trâmites administrativos devem ser feitos diretamente com a instituição de interesse e, de qualquer forma, não recomendamos que o estudante vá para uma experiência de vivência na França sem nenhum conhecimento da língua (nível A2 completo é sempre recomendado).

O que é Sistema LMD?

É o sistema de ensino superior francês, acordado e adotado por todos os países da União Europeia e criado com o intuito de facilitar a mobilidade estudantil tanto dentro da Europa como no resto do mundo.  LMD se refere à Licence, Master e Doctorat, respectivamente. A Licence (Bacharelado) tem duração de três anos. O Master (Pós-graduação) dura outros dois anos, e o Doctorat (Doutorado) contempla mais três anos finais de estudo.

Quando tem início o ano letivo francês?

O ano letivo na França tem início em setembro/outubro de cada ano. O primeiro semestre vai de setembro à janeiro e o segundo se estende de fevereiro à junho. Desse modo, diferentemente do Brasil, o ano letivo francês é sempre indicado no formato “2016-2017”, “2017-2018”, etc.

É possível ingressar numa formação francesa no início do ano?

No geral, não. A Graduação (Licence) sempre começa no início do ano letivo francês, ou seja, setembro/outubro e a possibilidade de ingresso no começo do ano só existe em casos específicos de programas de intercâmbio (acordo firmado entre sua universidade no Brasil e a instituição francesa de ensino).

No caso de Mestrados e Especializações (Master), a grande maioria tem início em setembro/outubro de cada ano, mas eventualmente podem ocorrer cursos com início em janeiro, principalmente nas Grandes Escolas (grandes écoles), Escolas de Comércio) écoles de commerce, Escolas Privadas (écoles privées), etc.

Para o nível de Doutorado (Doctorat), não existe um calendário pré-estabelecido a ser seguido: o candidato deve ficar atento às datas da instituição francesa à qual deseja ingressar e, com antecedência, entrar em contato com um professor dessa instituição para que ele seja seu orientador.

Todas as áreas do conhecimento permitem a realização de estudos em Universidades públicas francesas?

Sim, permitem. É verdade que algumas formações apresentam maior oferta em instituições privadas. Áreas como gestão, finanças, artes, design, moda, gastronomia, etc., tem maior contingente de instituições de ensino superior concentradas no meio pago. Mas de qualquer maneira, a possibilidade de realizar essas formações no ensino público existe (um ano de Graduação custa em média 200 euros, Pós-graduação é cotada em menos de 300 euros e para o Doutorado você pagará em torno de 400 euros) e vale a procura pelas oportunidades!

Quais as diferenças entre as Grandes Écoles e as Universités?

As Universités (Universidades) são maioria no sistema de ensino superior francês, correspondendo a 85% dos estabelecimentos e acolhem grande parte dos estudantes franceses. São instituições públicas, que abrangem quase todas as áreas do estudo e que outorgam diplomas nacionais válidos em toda a União Europeia. Permitem uma formação geral e multidisciplinar, voltada principalmente para pesquisa (são essas instituições que permitem que se faça um doutorado).

As Grandes Écoles (Grandes Escolas) e as escolas especializadas podem ser públicas ou privadas e são um pouco mais voltadas ao ensino profissionalizante – as Grandes Escolas são mais tradicionais e as escolas especializadas mais técnicas . Acolhem um número mais restrito de alunos, depois de uma alta seleção e outorgam os chamados certificados de nível superior.

Qual a diferença entre Master Recherche e Master Professionnel?

O Master Recherche é a Pós-Graduação em Pesquisa (equivale ao mestrado aqui no Brasil). Implica na elaboração de uma dissertação resultante de uma pesquisa e é a única forma de se conduzir ao doutorado na França. Já o Master Professionnel é uma especialização profissionalizante. Conta com estágios práticos obrigatórios de 3 a 6 meses de duração e é voltada ao mercado de trabalho (a Universidade conta com uma grande rede de ex-alunos, empresas parceiras e divulgação de ofertas por parte dos próprios professores, que auxiliam e muito, na busca de um estágio).

Quais os requisitos gerais para fazer doutorado na França?

Conduzir-se ao doutorado na França requer que o aluno tenha cursado o mestrado (Master Recherche). Além disso, o estudante deve ter um projeto de pesquisa e entrar em contato com um professor de uma instituição francesa, para que ele seja seu orientador. Esse contato consiste na apresentação do seu projeto de pesquisa, CV e carta de interesse, e da validação por parte do orientador. Uma vez aceito, o aluno estará apto a realizar todo o procedimento pré-consular via Campus France. É pertinente mencionar que para estes casos, não há uma data padrão para candidatura e o interessado deve ficar atento e seguir o calendário da instituição francesa à qual deseja ingressar.

O que faz o IFESP?

O IFESP (Instituto de Estudos Franceses e Europeus de São Paulo) é um Instituto especialista em Estudos na França. Buscando atender estudantes e profissionais interessados em realizar projetos acadêmicos na França, o IFESP orienta o aluno durante o processo de construção desses projetos.

A orientação acadêmica oferecida pelo IFESP aponta os melhores caminhos para ingressar nas Universidades Francesas. Ela dá as primeiras informações sobre as vantagens e as oportunidades de cursos e bolsas de estudos, os prazos, o dossiê de candidatura e os próximos passos para concretizar o projeto.

Passo a Passo Estudos na França 100% online oferece todas as informações necessárias sobre o sistema de ensino superior na França, o processo de candidatura, assim como as melhores ferramentas para montar seu dossiê de candidatura para Intercâmbio Acadêmico, Duplo Diploma, Graduação, Pós-Graduação, Mestrado e Doutorado.

Formação das competências da língua com cursos de francês focados no aprendizado rápido e eficaz nas modalidades semi-presencial e online.

O que é Orientação Acadêmica e no que ela pode me ser útil?

Orientação Acadêmica aponta os melhores caminhos para ingressar nas Universidades Francesas. Ela dá as primeiras informações sobre as vantagens e as oportunidades de cursos e bolsas de estudos, os prazos, o dossiê de candidatura e os próximos passos para concretizar o seu projeto:

  • Por que estudar na França?
  • Ensino superior francês
  • Processo de candidatura às Universidades Francesas
  • Serviços IFESP para realizar seu sonho
  1. Orientação acadêmica AGORA MESMO em vídeo de aproximadamente 1h30. Clique aqui para adquirir!
  2. Orientação acadêmica presencial gratuita. Clique aqui para agendar!

Não tenho nenhum conhecimento da língua francesa. Quanto tempo preciso, em média, para atingir o nível de língua exigido pelas instituições francesas?

O IFESP oferece o serviço de cursos de francês em diversas modalidades. Trabalhamos com metodologia própria, focada em projetos de alunos que querem realizar seus estudos na França. Nesse contexto, nós oferecemos a possibilidade do aluno atingir o nível de língua exigido pelas instituições francesas em cerca de 1 ano. (Podendo ser menos, dependendo da sua disponibilidade e dedicação aos estudos).

Como entro em contato com o IFESP?

O IFESP está localizado em São Paulo, mas atendemos todo o Brasil. Não temos escritórios em outras cidades.

Agende uma visita!

Av. Brigadeiro Faria Lima, 1912 – 11º andar – Conj. 11A.

Jd Paulistano 01451-907, São Paulo SP

Para mais informações, contate-nos por telefone: (11) 3031-3599 / 2776-4776, whatsapp: (11) 99111-9425 ou e-mail: [email protected]

Preciso falar francês para morar na França?

Sim. Não recomendamos que o estudante estrangeiro chegue à França sem nenhum conhecimento de francês, de modo que é aconselhável ter ao menos o nível básico da língua completo (A2). Além disso, é importante lembrar que a maioria dos estudos na França é ministrada em francês e, então, nestes casos, exige-se um nível da língua mais elevado (mínimo B2, mas geralmente C1, em todas as competências da língua: expressão oral e escrita, compreensão oral e escrita e gramática).

Morando na França terei direito a que tipos de serviços e benefícios?

A França não faz distinção entre estudantes franceses e brasileiros, sendo que estrangeiros residentes na França possuem os mesmos acessos a benefícios como saúde, auxílio moradia, rede de transporte público, além da excelência do ensino público para todos. Para se ter uma ideia, o auxílio moradia, que é uma ajuda de custo para pagamento do aluguel, paga entre 100 e 200 euros mensais. Estudantes com menos de 28 anos tem, por uma anuidade básica de 200 euros, direito a reembolsos de 70% de todos os gastos médicos (incluindo medicamentos). Além disso, estudantes têm direito a tarifas reduzidas em transporte (o bilhete único em Paris, que dá direito ao transporte ilimitado por todas as suas zonas custa 36€/mensais), cinema (tarifas reduzidas para estudantes) e alimentação (refeição completa nos restaurantes universitários por 3€/refeição). É possível usufruir de muitos serviços pagando-se muito pouco!

Quais os custos com Seguro Saúde?

O Seguro Saúde é um serviço governamental e obrigatório à todos àqueles que residem no território francês. Este seguro (sécurité sociale) permite o reembolso de parte dos gastos médicos (em torno de 70%) por uma anuidade básica de cerca de 200€ para estudantes com menos de 28 anos (para os que buscam possibilidade de 100% de reembolso, a contratação de um seguro complementar faz-se necessário). Para àqueles com mais de 28 anos, a contratação de um seguro de saúde pessoal privado (Mutuelle) faz-se necessário.

A contratação de todos esses seguros é realizada na França, no mesmo momento em que é feita a inscrição administrativa na instituição de ensino francesa.

Quero realizar meus estudos na França. Minha família pode me acompanhar nesse intercâmbio?

Pode, cônjuges e filhos. Mas nestes casos, é preciso comprovação de renda (cerca de 650€/mês por pessoa) e os dependentes não são autorizados a trabalhar (eles recebem visto de residência e só tem permissão para estudar). O que aconselhamos, caso algum de seus dependentes queira trabalhar na França, é que ele também faça uma candidatura individual para estudos na França (o visto de estudante permite que se trabalhe cerca de 20h semanais) e que entre em contato com o órgão competente: Consulado francês.

É verdade que o Governo francês ajuda com custos de moradia?

Sim. Todos os estudantes, franceses ou internacionais, têm direito ao recebimento de um auxílio-moradia. Esse auxílio corresponde a uma ajuda de custo para o pagamento do aluguel e varia entre 100€ – 200€ mensais. Deve ser solicitado na França junto à CAF – Caisses d’Allocations Familiales (Caixa de Alocações Familiares).

Qual a diferença entre DELF/DALF e TCF?

DELF/DALF são diplomas de língua francesa. O DELF contempla os níveis básicos (A1 e A2) e intermediários (B1 e B2), e o DALF os níveis avançados (C1 e C2). São de caráter vitalício, sendo aplicadas, no Brasil, em dois períodos do ano: junho e novembro. São exames com questões específicas do nível almejado e, caso você acerte metade da pontuação total (50/100), tem direito ao certificado. Já o TCF é um atestado de nível de francês. Tem validade de 2 anos e provas aplicadas uma vez por mês, ao longo do ano. É um exame com questões de múltipla escolha de todos os níveis (básico, intermediário e avançado) e de acordo com sua pontuação (num total de 700) em todas as competências da língua, você é enquadrado em um nível de proficiência: entre 400 e 500 pontos, nível B2 e entre 500 e 600 pontos, nível C1.

O que é TCF-DAP?

Quando o candidato estrangeiro quer se candidatar a uma vaga no primeiro ano da graduação francesa (L1) ou qualquer nível de estudos em uma Escola Nacional Superior de Arquitetura, o teste de proficiência requerido é o TCF DAP. DAP significa Demande d’Admission Préalable e consiste em um formulário de candidatura a ser preenchido por esses candidatos. O teste é aplicado apenas uma vez por ano (em 2016 foi realizado em janeiro) e constitui de uma prova única composta de 4 partes: compreensão oral, compreensão escrita, gramática e uma prova de expressão escrita específica (comentário de uma imagem + ensaio).

Não respondemos todas  as suas dúvida? Entre em contato com o IFESP e agende agora uma orientação!

FAQFAQFAQ